Prosa e poesia no sul da Bahia

R$40,00

Categoria:

Detalhes

Peso 0.200 kg
Dimensões 15 × 22 × 2.0 cm
ISBN

978-65-86676-05-1

Edição

Ano de Publicação

2020

Nº de Páginas

352

Idioma

Português

Sobre o autor

Cyro de Mattos

Cyro de Mattos

Nasceu e reside em Itabuna, Sul da Bahia. Contista, poeta, romancista e cronista. Publicou 51 livros, para adultos e para crianças. Tem livros pessoais publicados em Portugal, Alemanha, França e Itália. Para crianças e jovens publicou, entre outros, O Menino Camelô, Prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Artes, Oratório de Natal, O Circo do Cacareco, Histórias do Mundo que Se Foi e Outras Histórias, Prêmio Adolfo Aizen, da UBE (Rio), O Menino e o Boi do Menino, O que eu vi por aí e Roda da Infância. Com o poema “O Menino e o Mar” foi um dos vencedores do V Concurso Poético Cancioneiro Infanto-juvenil para a Língua Portuguesa, do Instituto Piaget de Almada, Portugal.

Prosa e poesia no sul da Bahia funciona como testamento crítico valioso sobre a produção de uma região poderosa no campo das letras, a qual com seus ficcionistas, cronistas e poetas, verdadeiros artistas da palavra, vem contribuindo para a expansão do acervo cultural e literário da Bahia e até mesmo do Brasil.

Reunindo análises sobre uma ou mais obra de cada escritor, o autor desses estudos críticos demonstra que é aparelhado com instrumental teórico sufi ciente para ser aplicado à práxis literária. Possui consciência crítica, sensibilidade e vivência no setor. Como pesquisador e crítico, possibilita ao leitor uma visão panorâmica e, ao mesmo tempo, eficaz de autores e obras no seu processo histórico relacionado com a região sulina do Estado, além de apresentar a vinculação da vida ao patrimônio espiritual da sociedade, em constante pulsação e movimento na direção das dimensões de um discurso fundamental. Como forma de conhecimento, esse discurso brota de um contexto educativo e cultural, inclinado a ampliar-se na medida em que a vida segue.

“Uma coisa admirável nos seus ensaios é o fato de não ficar citando Roland Barthes, Deleuze, Derrida etc etc etc. Seus ensaios são verdadeiros ensaios, como os compreendo, como José Paulo Paes compreendia. Atualmente, os ensaístas se preocupam apenas em citar vários nomes que estão na moda. Na verdade, não dizem nada, reproduzem os outros. Seus ensaios plasmam o resultado de sua reflexão após a leitura e, como escritor que você é, oferece ao leitor uma percepção aguda da leitura realizada.”

Gerana Damulakis, crítica literária, da Academia de Letras da Bahia.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Prosa e poesia no sul da Bahia”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *